Revelando, imortalizando histórias e talentos
29.5.09

Apesar das incursões jazzísticas com Tom Jobim e Jaques Prèvert, ele mantém sua característica de cão vira-latas.
 
Iggy Pop faz disco jazzistico sem descaracterizar o punk, estilo com o qual se fez conhecer. Aos 62 anos, o ex-Stooges e Iguanas deu as diretrizes do punk rock ao mundo. O envolvimento com as drogas o fez parar no fundo do poço, sendo resgatado por David Bowie, em 1977 com o disco The Idiot. Em 2003 voltou com o antigo grupo Stoges, com um dos melhores disco Skull Ring.

O disco

O disco mais recente, Preliminaires, surge um Iggy Pop bem mais triste, melancólico na voz e espírito. Canções que remetem a Leonard Cohen como "I Want to Go to the Beach", com uma bela levada de Pop ao piano. "Insensatez" de Vinícius de Maraes e Tom Jobim, estranhamente gravado por Iggy Pop, uma versão feita por Norman Gimble; e a versão de "Les Feuilles", cançaõ de Jacques Prèvert. Apesar das incursões jazzisticas, ele não deixou para trás seus temas preferidos: o sexo {I Wanna be your Dog", e mais atualmente à morte tema presente na faixa "Preliminaires". A parte rock desse disco está presente em Nice to be Dead,She's Alive e She's a Business.

A vida de um outsider não chega ao fim facilmente e ele tem
consciência disso, encarna seu velho personagem de cachorro vira-latas como poucos, fazendo da vida o que bem entende. E manda muito bem em " King of the Dogs", em um tom vocal bem estilo de Tom Waits; "A Machine for Love" , ele lê trechos de um livro onde um cãozinho de nome Fox morre. {Capa da artista plástica iraniana Marjane Satrapi}.

Artista: Iggy Pop
Disco: Preliminaires
Gravadora: EMI
Valor: R$ 30,00
 
Avaliação: *****PLUS {Execelente
 

Cantor suicida brasileiro ganha CD

 

Luaka Bop lança CD de musico brasileiro que se suicidou em 2006

 


 

 

O selo novaiorquino pertence ao ex-Talking Heads, David Byrne, acaba de lançar disco póstumo do compositor e cantor gaúcho Yonlu, que se suicidou aos 16 anos de idade. O CD, uma coletânea, intitulado "A Society in which no tear is shed is inconceavably mediocre" {Uma Sociedade na qual nenhuma lágrima é derramada é inconcebivelmente medíocre},é composta de demos gravadas em seu quarto, usando um computador e alguns instrumentos, onde tocava parte deles.

No total, 60 canções - foram encontradas pelo pai de Yonlu {nome verdadeiro era Vinícius Gageiro Marques} depois do suicídio do filho. Yonlu sofria de depressão e estava sob internação domiciliar há dois meses quando se matou, e deixou o suicídio explicado em uma carta destinada aos pais.

As composições chegaram as mãos de Yale Evelev, da Luaka Bop, já conhecido por suas coletâneas de música brasileira cujo catálogo tem álbuns de Tom Zé, David Byrne, Suzana Baca e Nouvelle Vague.

 

 
  

 

Menezes Comunicação informa: Rogério Botter Maio e o Quarteto Cerne fazem apresentação no Museu da Casa Brasileira


Rogério Botter Maio, compositor e contrabaixista, e o Quarteto Cerne Instrumental fazem apresentação no domingo, 31 de maio, 11h, no Museu da Casa Brasileira, instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura. Com uma formação de perfil camerístico, o quarteto é integrado por Mário Gaiotto (percussão), Teresa Cristina Rodrigues (violoncelo), Alexandre Ribeiro (clarinete) e Vinicius Gomes (violão/viola). Além do apelo brasileiríssimo das composições do espetáculo, todas de autoria de Botter, o diferencial é a grande variação de timbre que resulta da mistura tão inusitada de instrumentos que geralmente não convivem dentro do mesmo estilo musical. Esta é uma apresentação de pré-lançamento do CD "Tudo por um Ocaso" gravado em Barcelona. No repertório novos arranjos, composições e releituras de peças dos três CDs anteriores de Rogério Botter Maio – Crescendo (1996), Aprendiz (2000) e Prazer da Espera (2006).


Repertório: Crescendo; Ainda é Cedo; Primeiro Choro; Baião Means; Tudo por um ocaso; Valsa Curitibana; Belluno; The Other One; Quiprocó; Uma Mulher; Cerne; 1984; Muito Prazer; Quebra-cabeças.

O projeto Música no Museu está consolidado na agenda de São Paulo como uma alternativa de lazer que reúne música de qualidade em um cenário agradável: o terraço do Museu da Casa Brasileira, em frente ao seu jardim de 6.600 metros quadrados.


Teresa Cristina Rodrigues - Obteve Licenciatura em Música pela USP. Estudou violoncelo com Zigmunt Kubala, especializou-se em violoncelo barroco no Conservatório Real de Haia (Holanda) com Jaap Ter Linden, e fez mestrado em Música na Lousiana State University (EUA) com Dennis Parker. É doutoranda na Unicamp sob a orientação de Edmundo Hora. Dedica-se à música de câmara e principalmente à execução do repertório dos séculos XVIII e XXI. Foi integrante do grupo Triplo Contínuo com o qual gravou CD dedicado a obras de compositores italianos do século XVIII. Atualmente integra o Ensemble Nota Buonna, especializado no repertório do período clássico e o grupo Sonâncias com o qual gravou o CD ResSonancias, com obras de compositores brasileiros do século XXI. É professora de violoncelo no curso de música das Faculdades Alcântara Machado (FAAM-FMU) e violoncelista da Orquestra Sinfônica da USP.

Vinícius Gomes – Durante dois anos na Orquestra Tom Jobim, tocou com Joyce, Helio Delmiro, Carlos Lyra, Francis Hime, Theo de Barros, Eduardo Gudin, Vânia Bastos, Renato Braz, Roberto Sion, Roberto Menescal e Miles Osland, entre outros. Também realizou participações com a Jazz Sinfônica de Diadema e a Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo. Foi colunista da revista Violão Pró, uma das publicações mais respeitadas no país em seu segmento. Foi premiado no primeiro festival de música popular da ULM como instrumentista e arranjador, além de ter participado da 6ª Mostra Brasil Instrumental de Tatuí, com o grupo Bambu.

Rogério Botter Maio - Começou sua carreira no início dos anos 80. De 1987 a 1991 viveu na Europa, onde estudou jazz e música erudita na Hochschule für Musik, em Graz (Áustria). Residente em Roma, em 1990, além de vários projetos, atuou como músico em "O Poderoso Chefão III". Após estada de um ano em Paris, mudou-se para Boston em 1991, com uma bolsa de estudos para Berklee College of Music.De 1992 a 1997 viveu em Nova York onde tocou com Paquito d'Rivera, Lionel Hampton, Cláudio Roditi, Manfredo Fest e Leny Andrade. Desde 1995 se apresenta regularmente na Europa com seu próprio grupo ou com artistas europeus. Gravou com Gerry Mulligan & Jane Duboc, Dom Salvador (Trio Transition), Manfredo Fest, Naná Vasconcelos, Jovino Santos Neto, Nelson Ayres. Desde seu retorno ao Brasil em 1999, atuou com Danilo Caymmi, Duo Fel, Orquestra Popular de Câmara, Jane Duboc, Soundscape Big Band, Jovino Santos Neto, Ná Ozzetti, e com Dom Salvador no Chivas Jazz (2003).

Alexandre Ribeiro - Iniciou seus estudos musicais aos 12 anos. Aos 18 anos ingressou na Unesp, no curso de bacharelado em clarinete. Como instrumentista de música popular brasileira se apresentou ao lado de músicos como o violonista Luizinho 7 cordas, o grupo Isaias e Seus Chorões, Paulo Moura, Yamandu Costa, as cantoras Mariene de Castro, Dona Inah, Consuelo de Paula, Teresa Cristina, Dona Ivone Lara, Lecy Brandão, os cantores Eduardo Gudin, Elton Medeiros, Tom Zé, Jair Rodrigues, Luciana Melo, Aldir Blanc e outros. Participou de gravações ao lado dos músicos Aleh Ferreira, Alessandro Penezzi, Zé Barbeiro e Banda Mantiqueira. É integrante do núcleo musical do monólogo Soppa de Letra. Fundador, músico e arranjador da Gafieira Etc. e Tal., atualmente participa dos grupos Ó do Borogodó, Toninho Ferragutti e grupo, Trio Chorando a Tempo, Quarteto Bico de Lacre, Zé Barbeiro e regional e Danilo Brito e grupo. Recebeu em 2008 o prêmio de Melhor Instrumentista no Festival de Guarulhos.

Negrito
Serviço

Música no Museu – “Rogério Botter Maio e o Quarteto Cerne”
Domingo, 31 de maio, às 11h Entrada franca
Duração: 60 min
Capacidade: 230 lugares

Local: Museu da Casa Brasileira – Terraço - Av. Brig. Faria Lima, 2705
Tel. 3032-3727 Jardim Paulistano Site:
http://www.mcb.org.br/

Estacionamento: R$ 10,00
Visitação: de terça a domingo, das 10h às 18h
Ingresso: R$ 4,00 Estudantes R$ 2,00 Gratuito domingos e feriados
Acesso para pessoas com deficiência.
Visitas monitoradas: 3032-2564

Informações para a imprensa: Menezes Comunicação
Tels. 11 3815-1243 3815-0381 9983-5946
Contato:Letânia Menezes/Silvana Santana
menezescom@uol.com.br

Luisa Riekes

Menezes Comunicação
Av. Pedroso de Moraes, 631 cj 93
05419-000 - São Paulo - SP
tels. 11 3815-0381 / 1243
luisa.menezescom@uol.com.br
EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 04:14 

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
16

18
20
23

25
27



SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds