Revelando, imortalizando histórias e talentos
25.5.20

Rodado quase todo na cidade de Cataguases, Minas Gerais, esta ficção de Humberto Mauro apresenta a atriz Nita Ney, Luiz Sorôa e Máximo Serrano em atuações apaixonantes. É o cinema mudo do Brasil dando seus primeiros passos. 


Um dos cineastas mais aclamados de sua geração, Humberto Mauro, brindou o público e os cinéfilos com uma obra-prima "Braza Queimada". Realizado em 1928, o filme narra a história do jovem Luiz Soares (Luiz Sorôa), que é enviado à Guanabara (atual Rio de Janeiro) por seu pai, um industrial durão - para estudar . Deslumbrado com a cidade grande, Luiz passa a gastar toda mesada com farras noturnas. Além do mais, ele abandona os estudos. 

 

Então, arranja um emprego como gerente de uma usina no interior de Minas Gerais, e lá conhece Annita (Nita Ney), a filha do proprietário da usina Carlos Silva, interpretado por Cortes Real. 

 

Pedro Bento (Pedro Fontol), o ex-gerente, escreve cartas informando da paixão de Luiz por Annita. Imediatamente, o usineiro afasta a filha da direção da usina. Luiz força a barra e tenta mais um encontro. Outra vez, Pedro Bento entra em ação para tentar prejudicá-lo. A apartir dai, uma luta se trava entre os dois. Filme inesquecível da cinematógrafia nacional do mestre Humberto Mauro, que tem início na aristocrática Rio de Janeiro, e migra para a barroca Minas Gerais. 

 

O filme apresenta os principais artistas da época; Nita Ney, Luiz Soroa, Máximo Serrano, Pedro Fantol, Rosendo Franco, Cortes Real, Pascoal Ciadoro, Haroldo Mauro, Juca de Godoy e Francisco Barros Farias. (Francisco Martins). ESTA obra do cinema mudo brasileiro pode ser adquirida na Lojinha de AgênciaFM: WWW.ARTEECURIOSIDADES.BLOGSPOT.COM

 

Produção brasileira

Ano - 1928

Preto & Branco 

35 mm

Duração: 97 min aprox. 

Região: todas

Extras: biografias

Depoimento

Legendas: português, Inglês e Espanhol

Áudio: 2.0

Curta " Meus Oito Anos"

No mesmo DVD, um bônus extraordinário "Meus Oito Anos", 1956, baseado no poema de Casimiro de abreu. Toda beleza lírica do poema aliada a sensibilidade de Abreu, encenado em declamação e canto. O curta metragem, cujas imagens são inspiradas nas canções folclóricas e populares, que retratam a zona rural brasileira. Assim, revela o mundo das fazendas, engenhos e usinas e cachoeiras, do interior do Brasil. 

"Meus Oito Anos"

Produção brasileira - 1956

35 mm

Duração aprox. 9 min

Região: todas

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 19:33  comentar


Maio 2020
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds