Revelando, imortalizando histórias e talentos
13.12.15

Pink Floyd teve psicodelia revivida por David Gilmour

 

 

A psicodelia de Pink Floyd está mais viva do que nunca. Foi isso o que o público pode assistir nesta sexta-feira,11, em São Paulo. O guitarrista David Gilmour, que trouxe para sua primeira visita à América do Sul os acordes da banda que o impulsionou ao olimpo do rock progressivo. 

                   Foto: Pierre Andrieu

 

 

O show parecia mais se tratar de um tributo dp Floyd. David Gilmour percorreu as melodias do que foi, para muitos, um dos grupos mais influentes do século XX. Porém, o guitarrista deixou claro durante entrevista coletiva prévia à turnê que não tinha "nenhum interesse em voltar a trabalhar" com seus antigos colegas.

 

Com um público eclético, no estádio Allianz Parque, formado por cerca de 40 mil pessoas, pareceu agradecer a escolha do repertório sem parar durante as mais de duas horas que durou o concerto. Mas,  o primeiro acorde do repertório que Gilmour apresentará depois em Curitiba,Nrasil, Porto Alegre, Buenos Aires e Santiago do Chile, saiu de 'Rattle that Rock', a música que dá nome a seu último trabalho.

 

Quase não tinha começado a tocar 'Wish you were here', que o público já tinha enlouquecido ao identificar a inconfundível pegada de Pink Floyd. Com a faica Money, Gilmour tratou log de hipnotizar os presentes.

 

A famosa vinhetinha com as moedas começou duas vezes em vão e quando todos pensavam que Gilmour estava brincando, o músico teve que confessar um pequeno "falha técnica". A partir de então não houve como sufocar os gritos, que não deixaram de cantar o nome do grupo britânico enquanto o artista, visivelmente nervoso, tratava de apaziguar os ânimos. Mas quando viu que era uma luta perdida, deixou o instrumento de lado para desfrutar, ao fim, do banho de gente.

 

João de Macedo Mello, brasileiro, 23 anos,  saxofonista que acompanha Gilmour, deixou várias pessoas de boca aberta ao protagonizar em 'US and them' um dos momento mais marcantes da noite.

 

Após um intervalo de vinte minutos, o guitarrista retornou ao palco pisando forte e dissipando as dúvidas sobre o segundo espetáculo - de entradas esgotadas- que daria no sábado,12, na capital paulista. "Bom, basta!", exclamou entre risos. Mas não bastou, porque os insaciáveis admiradores não fizeram mas do que aumentar seu ensurdecedor clamor. Nesta vibe, o mito David Gilmour retornou a se aproximar do microfone para a música final, 'Comfortably Numb'. Delírio total. (Francisco Martins). 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 22:21  comentar

Dezembro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

15
17
19

22
25

27
29


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO