Revelando, imortalizando histórias e talentos
7.8.20

Pelas ruas desertas do Crato: sob o calor alentejano, a descobrir a vila dos Cavaleiros de Malta

PORTUGAL - A Vila do Crato foi conquistada aos mouros em 1160 pelas tropas de D. Afonso Henriques e depois doada em 1232 pelo rei D. Sancho I à Ordem de Malta (também designada por Ordem Soberana e Militar Hospitalária de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta), que a desenvolveu e fortificou.

 Bem no coração coração do norte alentejano, a Vila do Crato tem uma história que remonta ao III milênio a.C. Foi o centro português da Ordem de Malta e o berço de D. Nuno Álvares Pereira, o Santo Condestável. 

No século XIV, a vila assistiu à construção do magnífico Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa (hoje convertido na Pousada Mosteiro do Crato), que se tornou a sede da Ordem de Malta em Portugal. Foi Frei Álvaro Gonçalves Pereira, Prior do Crato e pai do Condestável D. Nuno Álvares Pereira, quem mandou construir o Mosteiro, transformando a vila numa das mais importantes vilas alentejanas, tanto a nível militar, como religioso.

A época áurea da Vila do Crato chegou durante o século XVI, com a edificação do Paço do Castelo, palco dos grandes casamentos régios de D. Manuel I com D. Leonor de Castela, em 1518, e de D. João III com D. Catarina da Áustria, em 1525. (Francisco Martins \ Sapo.pt). 

 

EDITORIAS:
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 15:17  comentar

Agosto 2020
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
19
20
22

23
24
25
27
28
29

30
31


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO