Revelando, imortalizando histórias e talentos
17.2.14

Desabrigado para implantação do projeto não somente fantasioso mas superfaturado, a Praça das Artes, o extinto Cine Cairo testemunhou a destruição do progresso, inclusive a sua própria destruição.

 

 

Localizado no Vale do Anhangabaú, Rua Formosa, 401, centro de São Paulo, o Cine Cairo foi inaugurado no ano de 1949, entre os anos 50 e 60 foi o local onde se exibia western (faroeste), principalmente aqueles estrelados pelos grandes astros de Hollywood. 

 

 

O prédio pertencia á Casa A.E. Carvalho, que cedeu para abrigar o cinema. Durante 50 anos viveu seu apogeu e decadência, e testemunhou as transformações do ao sua redor. Presenciou primeiro a extinção da Rua Anhangabaú, depois o fechamento do Cine Dom Pedro II (do outro lado onde ficava a extinta Rua Anhangabaú) e depois teve à rua de sua localização engolida pelo Vale do Anhangabaú além do diferente público em sua porta, que indicava seu final.

 

 

No ano de 1978 já era visível que o apogeu do Cine Cairo já havia findado. Começa a exibir cópias riscadas, velhas, pornochanchadas além de violência gratuita de Kung Fu. O som era ruim, cortes inesperados era propício para expectadores de cine pornô.

 

 

 

Do sexo às artes, de mentirinha

 

 

 

 

 

Esta foi sua sina a partir do final de 85: exibindo filmes de quinta categoria com streap tease e pessoas fazendo barba cabelo e bigode nos podres mictórios. Isso durou até 2004, quando fora desapropriado pela prefeitura com promessa de implantar seu fantasioso projeto "Praça das Artes". Em resumo, do velho cinema restou apenas a fachada.

 

 

 

 

 

 

Já se passou uma década e até o dia desta reportagem nada de nada que, justifique o investimento de R$ 180 milhões, fora feito na tal Praça das Artes. Algumas notícias chapa branca publicadas por veículos de comunicações como Estadão, Folha de São Paulo e revista Veja, ambas recebem patrocínio do município, afirmam ter sido o local inaugurado.

 

 

Entretanto, testemunhou-se algumas apresentações de artistas de rua no rés do chão da tal Praça das Artes no ano passado. Neste ano uma meia dúzia de fotografias espalhadas no ambiente, que tenta justificar o injsutificável, à corrupção e o superfaturamento da obra. As fotos mostram a real situação da obra. 

 

 

 

(Todas as fotos AgênciaFM - CLIQUE nas imagens para ampliá-las).

 

 

 

 

 

VEJA outros CINEMAS neste site ou links:

  

  

  

  

Windsor: http://formasemeios.blogs.sapo.pt/1168229.html

  

Niterói:  http://agenciafm.blogspot.com.br/2014/02/cine-niteroi-agencia-fm-revala-mais-uma.html

  

 

link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 23:20  comentar

Fevereiro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9

19
21

23
24
27


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO