Revelando, imortalizando histórias e talentos
3.5.22

Mulheres: história dos Oscares

 

A intérprete que mais Oscares ganhou encontra-se nesta categoria: Katharine Hepburn venceu quatro estatuetas de Melhor Atriz principal. Saiba aqui quem foram as outras vencedoras do troféu. Ao longo de 93 anos, a Academia de Ciências e Artes de Hollywood, já galardoou 76 intérpretes com o Óscar de Melhor Atriz. Houve, por isso, várias atrizes a ganhar o Óscar mais que uma vez.

 

A recordista absoluta de qualquer Óscar de interpretação é Katharine Hepburn que ganhou quatro vezes o Óscar de Melhor Atriz, por «Glória de um Dia» (em 1934), «Adivinha quem Vem Jantar» (1968), «Um Leão no Inverno» (1969) e «A Casa do Lago» (1982). Segue-se Frances McDormand, que ganhou a estatueta três vezes, por «Fargo» (1997) «Três Cartazes à Beira da Estrada» (2018) e «Nomadland - Sobreviver na América» (2021). 

 

Houve ainda 12 intérpretes que ganharam duas vezes o Óscar de Melhor Atriz: Luise Rainer por «O Grande Ziegfeld» e «Terra Bendita», Bette Davis por «Mulher Perigosa» e «Jezebel, a Insubmissa», Olivia de Havilland por «Lágrimas de Mãe» e «A Herdeira», Vivien Leigh por «E Tudo o Vento Levou» e « Um Eléctrico Chamado Desejo», Ingrid Bergman por «Meia Luz» e «Anastásia», Elizabeth Taylor por «O Número do Amor» e «Quem tem Medo de Virgínia Woolf», Glenda Jackson por «Mulheres Apaixonadas» e «Um Toque de Classe», Jane Fonda por «Klute» e «O Regresso dos Heróis», Sally Field por «Norma Rae» e «Um Lugar no Coração», Jodie Foster por «Os Acusados» e «O Silêncio dos Inocentes», Hilary Swank por «Os Rapazes Não Choram» e «Million Dollar Baby – Sonhos Vencidos», e Meryl Streep, por «A Escolha de Sofia» e «A Dama de Ferro». 

 

 

Houve também, pela única vez nas categorias de interpretação, um empate exato de votos. Em 1969, Barbra Streisand e Katharine Hepburn ganharam ambas o Óscar de Melhor Atriz, respectivamente por «Funny Girl – Uma Rapariga Endiabrada» e «Um Leão no Inverno», ao receberem precisamente o mesmo número de votos. A categoria existe desde a primeira cerimónia, em 1929, mas nos primeiros dois anos consagrava o trabalho de uma atriz por todos os filmes que fizera no respectivo ano.Logo na terceira cerimônia, a regra mudou, com apenas um dos filmes a ser citado no prémio final embora com mais que uma película a surgir nos boletins de voto.

 

1931

 

 

Finalmente, a partir da quarta cerimônia, em 1931, instaurou-se o atual sistema de que é a interpretação num determinado filme de cada atriz que é alvo de nomeação. Até à oitava cerimÔnia, em 1936, o galardão destinava-se a todas as atrizes mas a partir da nona cerimónia, em 1937, a categoria dividiu-se em Atriz Principal e Atriz Secundária, o que se mantém até hoje. Meryl Streep é a mais nomeada ao Óscar de Melhor Atriz, com 17 nomeações (a que se somam outras quatro de Atriz Secundária). 

 

Kate Winslet é outra intérprete que continuamente mais recordes bate a cada nomeação aos Óscares que recebe: aos 22 anos foi então a atriz mais jovem a receber duas nomeações, sendo-o posteriormente a receber três, quatro, cinco e seis, aos 33 anos, por «O Leitor», pelo qual conquistou finalmente a estatueta dourada, recorde que ainda hoje mantém.

 

Até à data, Jessica Tandy foi a mais idosa vencedora do Óscar de Melhor Atriz, ganhando aos 80 anos por «Miss Daisy», e Marlee Matlin foi a mais jovem de todas, conquistando aos 21 anos a estatueta dourada por «Filhos de Um Deus Menor». (Francisco Martins \ sapo.pt). 

EDITORIAS: ,
link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 14:11  comentar


Novembro 2022
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO
subscrever feeds