Revelando, imortalizando histórias e talentos
25.2.19

Situação da Venezuela se acirra e guerra pode começar a qualquer momento

Foto: Ricardo Moraes/Reuters

 

Situação da Venezuela se acirra e guerra pode começar a qualquer momento

 

A Comissão Europeia reiterou a defesa nesta segunda-feira (25) por uma saída "pacífica, política e democrática" para a crise na Venezuela. "Devemos evitar a intervenção militar", disse a porta-voz Maja Kocijancic em uma entrevista coletiva.

 

O apelo é feito pouco antes do encontro do Grupo de Lima, em Bogotá (Colômbia), que discutirá os próximos passos para lidar com a crise política no país depois do fracasso da operação de entrega de ajuda humanitária os venezuelanos no fim de semana nas fronteiras com o Brasil e a Colômbia.

 

Aliados de Maduro reprimiram violentamente as tentativas de comboios oposicionistas com alimentos e medicamentos de ingressar na Venezuela, a partir da Colômbia e do Brasil. Há registros de vítimas, mas não há um balanço oficial. Entre sexta-feira (22) e sábado (23), quatro pessoas morreram e 300 ficaram feridas, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU). 

 

Brasil 

 

O vice presidente da república brasileira, o general Martins Mourão disse "'Sem aventuras', diz Mourão antecipando a posição brasileira contra intervenção na Venezuela". Frase foi proferida assim que o representante brasileiro  chegou à Colômbia, na noite de domingo (24). O Brasil vai defender entre os países do grupo uma pressão diplomática para o isolamento internacional do regime Maduro. De forma reservada, militares brasileiros têm reforçado que uma intervenção militar na Venezuela pode criar uma instabilidade na região. 

 

A alta comissária da ONU para os direitos humanos, Michelle Bachelet, condenou o uso de "força excessiva" por parte do regime de Nicolás Maduro.

No final de semana

 

Final de semana,24

 

As fronteiras da Venezuela com o Brasil e a Colômbia ficaram fechadas durante todo o fim de semana e frustraram as tentativas de entrega de ajuda humanitária

 

3 pessoas morreram em protestos em Santa Elena, cidade venezuelana a 15 km da fronteira com o Brasil

 

Na fronteira com a Colômbia, 2 caminhões com ajuda humanitária foram incendiados, segundo o governo colombiano

 

Um prefeito venezuelano fugiu pela mata, disse ser perseguido pelo governo Maduro e denunciou 25 mortes em áreas da Venezuela perto do Brasil.

link da notíciaBy Equipe formasemeios, às 13:58  comentar

Fevereiro 2019
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15

17
19
22
23

24
27
28


SITES INDICADOS
Buscar
 
blogs SAPO